Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

28
Set15

As linhas dos casacos e das saias

fashion

x.jpg

 Se vos acontecer o mesmo que a mim têm sempre muita dificuldade em coordenar as linhas dos casacos com as linhas das saias. Uma vez mais e, já falei isso noutros posts, temos de seguir a lógica. Se a saia é direita o casaco também tem de cair de uma forma direita, já se a saia é enviezada então temos de optar por um caso que não caia de forma direita. Por vezes a elgância está nestes pequenos detalhes e nem nos apercebemos. Espero que esta dica seja útil!

27
Set15

Mais uma semana...

fashion

Mais uma semana que termina e tenho a sensação de ser apenas uma repetição de outras semanas. Tudo exactamente na mesma... O mesmo acordar, os mesmos cheiros enfim, o mesmo tudo.

Durante muito tempo desejei que tudo fosse diferente, mas cada vez que o desejei algo aconteceu que ainda piorou o que tinha.

Agora já não desejo. Limito-me, apenas, a deixar passar os dias. Eu colecciono dias, apenas isso.

Hoje que a lua promete esconder-se penso em todas as pessoas que ficam às escuras não apenas, durante o tempo que dura o eclipse, mas que, há muito tempo, por diversas razões, andam eclipsadas.

Sair da sombra é um trabalho árduo e longo e nem todas as pessoas o conseguem fazer. Tantas vezes que é mais fácil e menos incomodo estar na sombra.

Quem sai da sombra sofre as consequências. A maioria das pessoas não aguenta a luz própria dos outros e acabam por apagar essa luz a quem a tem.

Hoje já não desejo, como disse: apenas colecciono dias. Boa semana!

 

15
Set15

Diário de Um AVC

fashion

Passam hoje dois meses desde que a minha mãe teve um A.V.C. Aos poucos vai recuperando algumas das capacidades perdidas, mas ainda há muito por fazer. Parece-me que nunca me tinha sentido tão impotente e ao mesmo tempo tão sozinha. A minha família, que não acompanha o dia- a- dia, não percebe como por vezes é difícil vermos uma pessoa que amamos a não conseguir fazer as coisas mais básicas e tornar-se tão dependente. Nunca tinha sentido o que é ter alguém tão dependente de mim. Tenho medo de adormecer e não ouvir o seu chamado, tenho medo de ir à rua e que me aconteça alguma coisa, sei lá... tenho medo.

Pode parecer um pouco exagerado mas tenho a certeza que todos os cuidadores, percebem o que eu estou a dizer.

Quando falo com os meus amigos sinto que eles não sabem o que me hão-de dizer e acabo por me fechar poruque eu não lhes consigo explicar o que estou a sentir e como era importante que se lembrassem de mim todos os dias e que me ajudaria que dissessem apenas: olá! e tem força!

De qualquer forma sinto, por vezes, que a força me falta e ouço aqueles comentários do tipo: Estás a deixar de viver a tua vida, para cuidares da tua mãe. Mas depois penso: mas a minha vida também é ela. Será que as pessoas não percebem ? Será assim tão errado o que faço?

Depois vejo a minha mãe a agarrar-se à vida e à sua recuperação e parece, de repente, que tudo vale a pena.

Cada vez dou mais valor às pessoas que dedicam a sua vida a cuidar dos outros. Haverá postura mais nobre?

Deixo um pensamento de solidariedade a todos os que estão nesta situação.

15
Set15

Estilo Boho. Como entrar na "onda"?

fashion

O estilo Boho vem de “Bohemio”  remetendo logo a partida para um estilo mais descontraído. Tem como forte influência o folk (“Povos” em Inglês) o que remete há várias etnias e culturas, mas o Boho é bastante actual e na verdade é a mistura do Folk/Hippie com outros estilos como rocker, punk, romântico e essa mistura toda é que caracteriza, na realidade o Boho.

Quais as peças que temos de ter para criar este estilo?

-Estampados Florais e Étnicos – São estampados que traduzem bem a pluralidade e liberdade boémia do estilo, são motivos com  muita expressão e  perfeitas para Looks Casuais

-Franjas  – De uma forma geral as franjas dão esse toque Boho a qualquer outfit, muitas mulheres não gostam das franjas e têm muito medo de investir em peças que tenham franja com medo de  passar de moda  se for esse o caso, opte por calçados e acessórios, pois com certeza eles vão fazer toda diferença, e vão dar um toque Boho ao seu look fazendo com que ele  esteja atual e moderno mesmo que esteja usando peças antigas do seu armário. No entanto uma coisa é certa, lembro-me de quando andava no liceu, havia uma colega minha que tinha um casaco com franjas que eu adorava, passaram 20 anos e o casaco continua a estar dentro do meu imaginário de peças perfeitas por isso as franjas acabam por se usar sempre

-Bijuterias – A mistura de materiais como Metal (moedas), Couro, Penas e Missangas, sempre carregado de influências étnicas como Índigena, Cigano e Turco é só usar a criatividade e abusar dos acessórios para incrementar os seus looks mais básicos e torná-los com um ar Boho 

-Rendas e Crochet- Vestido Fluidos,Rompers,

boh.jpg

 

Batas, Saias e calções  são peças muito confortáveis e muito femininas, nesses tipos de materiais. o Hand Made é um traço característico do Estilo Boémio, por isso se você já tem alguma peça nesse material misture essas peças com alguma das outras peças que citei e Voi-lá já tem o look Boho.

As peças da imagem são todas da PRIMARK.

 

13
Set15

Hoje apetece-me... escrever sobre o último conto que li

fashion

O último conto que li chama-se  "A casa de Matriona" de Aleksander Solkhenitzin. A história é intensa e escrita de uma forma simples mas recheada de beleza e de suavidade. 

A pergunta que se impõe é a de saber quem é Matriona. Na realidade Matriona é aquela personagem que aparentemente ninguém gosta ou melhor ela é aquela que, no fundo todos invejam e ambicionam mas para a qual não têm a coragem ou grandeza suficiente para o conseguir admitir. Quando assim é, mesmo que inconscientemente, é mais fácil mostrar desprezo, escárnio, do que valorizar o que no outro é grande e belo. 

Matriona vive num Isbá, velho, onde os ratos habitam como senhores por entre as paredes forradas. As suas únicas companhias são um gato coxo, uma cabra suja e as suas plantas o único bem que lhe importou salvar quando houve um incéndio.

Não tem rendimentos e vive da solidariedade dos outros que abusam da sua forma afincada de trabalhar e dispõem dela como um objecto. Utilizam-na para trabalhos pesados e pouco lhe dão. Ela também não pede muito, talvez porque, ao contrário dos outros, não precise de muito.

O marido foi para a batalha e não voltou, ou não quis voltar,  ela foi ficando, sozinha, no seu mundo. Sabe que quando precisam dela a procuram e ela vai sempre.

Um dia recebe um hospede porque todas as casas da aldeia estão ocupadas. Avisa-o, desde logo, que o melhor é procurar outro sítio porque ali não está bem. Ele fica e a pouco e pouco apercebe-se da beleza daquela mulher. Percebe que todas as coisas têm, nela, um significado profundo e que poucos alcançam.

Fica com ela até que ela morre numa linha do comboio quando tenta ajudar aqueles que a estavam a roubar e que apenas se serviam dela para atingir os seus objectivos.

Ela sabia mas não se importava, tinha aquela necessidade de receber migalhas de carinho e de dar e dar uma e outra vez sem nada pedir em troca.

Matriona era recriminada por tudo o que fazia e até porque não tinha um porco. Todas tinham um porco. Era só dar-lhe comida três vezes ao dia e depois matá-lo e fazer toucinho.

Mas como poderia Matriona matar quem ela criava e lhe fazia companhia? Mesmo sendo um porco como poderia?

Como era possivel ela trabalhar tendo como último tributo o de fazer bem aos outros?

Todas estas coisas eram incompreensiveis no entanto o conto termina  com duas frases que sendo tão belas e profundas nos deixam a pensar : Tinham vivido todos a seu lado(refere-se aos vizinhos, "amigos" e família), e não haviam compreendido que ela era o Justo sem o qual, como diz o provérbio, não existe a aldeia. Nem a cidade. Nem toda a nossa terra.

 

 

Pág. 1/2

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

Diafania

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2