Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

27
Out17

Belo,muito belo...

fashion

"Quem, se eu gritasse, entre as legiões dos Anjos
me ouviria?
E mesmo que um deles me tomasse inesperadamente em seu
coração,
aniquilar-me-ia sua existência demasiado forte.
Pois que é o Belo senão o grau Terrível
que ainda suportamos e que admiramos
porque, impassível, desdenha destruir-nos?
Todo Anjo é terrível.
E eu me contenho, pois, e reprimo o apelo
do meu soluço obscuro.
Ai, quem nos poderia valer?
Nem Anjos, nem homens
e o intuitivo animal logo adverte
que para nós não há amparo neste mundo definido.
Resta-nos, quem sabe, a árvore de alguma colina,
que podemos rever cada dia;
resta-nos a rua de ontem
e o apego cotidiano de algum hábito
que se afeiçoou a nós e permaneceu.
E a noite, a noite, quando o vento pleno dos espaços
do mundo desgasta-nos a face - a quem furtaria ela,
a desejada, ternamente enganosa, sobressalto
para o coração solitário?
Será mais leve para os que se amam?
Ai, apenas ocultam eles, um ao outro, seu destino.
Não o sabias?
Arroja o vácuo aprisionado em teus braços
para os espaços que respiramos - talvez pássaros
sentirão o ar mais dilatado, num voo mais comovido..."

 

As Elegias de Duíno,(1ª Elegia) de Rainer Maria Rilke.

 

24
Out17

A Odisseia de Ulisses

fashion

 

 

 

Reli, nestes dias "A Odisseia". Quando era mais nova pensava sempre que a re-leitura era uma perda de tempo. Enganava-me a pensar que um bom livro, uma vez lido estava encerrado. Mas um bom livro é, à semelhança do que dizia U.Eco, uma obra aberta. A Odisseia é um destes casos. Reler é voltar a descobrir um novo mundo, ou mundos e uma miríade de novas ideias. Podia dizer mil coisas sobre este livro e mesmo assim talvez nunca chegasse perto daqueles que se dedicam ao seu estudo. No entanto, ao invés de mil coisas escrevo apenas sobre as que ainda pairam no meu espírito. Todos temos uma Ítaca, seja onde for e poder-se-á revestir de diferentes formas, mas temos. Muitas vezes, tal como aconteceu a Ulisses, é isso que nos mantêm vivos. Para além disso, há valores que são superiores à força do mais temível ciclope, da mais caprichosa deusa e do mais terrível Posidão. Basta acreditar. No fundo a Odisseia, é sobre acreditar. No fundo a Odisseia, é a vida.

23
Out17

Asas suplentes

fashion

(imagemretirada da net)

 

 

Esperei pacientemente até que a casca se assemelhou a um conjunto de teias de aranha. Um rasgão aqui, uma rachadura acolá. Comecei a ver uma penugem amarela. Primeiro apenas num minúsculo buraquinho e depois, mais e mais, até distinguir uma cabecinha e um lindo bico alaranjado. Era um pequeno ser com lindas asas. Podia voar, cruzar os céus e fazer as mais elegantes piruetas. Foi isso que lhe desejei, foi assim que o vi.

O tempo passou e os voos iniciais começaram por ser logos, mas paulatinamente encurtaram de distância. Todos os dias alguém lhe cortava um pedaço de asa. Tentava voar e caia. Um dia desistiu de voar e foi infeliz.

Voltei a vê-lo encolhido debaixo de uma casca. Desta vez não via teias de aranha e a casca estava muito dura. Tive de lhe ensinar que todos temos um par de asas suplentes. Essas asas ninguém vê e nem corta. Somos os seus únicos senhores e percorrer os céus ou caminhar nas montanhas depende apenas de nós. Ele percebeu e escancarou, uma vez mais, a sua cortina. Voava de novo, ou começava a voar.

 

 

Pág. 1/2

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

Sofrósina

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2