Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

17
Jan16

Hoje apetece-me ... contar um conto

fashion

Emília estava sentada num pequeno banco feito de corda e madeira. O dia tinha amanhecido fresco e o Outono estava, com as malas feitas para que o Inverno pudesse ocupar o lugar que agora seria seu.

Emília enrolou os longos cabelos no cimo da cabeça e passou um elástico azul por cima fazendo com que o cabelo ficasse, bem preso, bem no alto da testa lisa e branca.

Cruzou as pernas e aconchegou o casaco, de malha cinzenta, contra si. Sentia-se uma vez mais vazia. Pensou e pensou e nem sabia bem porque se sentia assim.

Sentia saudades do pai, isso era certo. Nunca tinha conhecido ninguém que a ouvisse como ele, que a soubesse ler e que a soubesse sentir como ele. Fazia-lhe falta, sem dúvida.

Suspirou e olhou para cima. O céu estava vestido de tons cinza e azuis e ela pensou no mar. Quando olhava durante muito tempo para o céu lembrava-se do mar. O mar dava-lhe tranquilidade mas exercia, sobre ela, um atractivo estranho e que ela não conseguia explicar. Uma espécie de magnetismo, um chamamento, não sabia bem.

Pensou,  uma vez mais, porque estava triste. Lembrou-

 

 se que tinha lido, num desses artigos que toda a gente vê, que se conseguia saber qual a música que mais tocou no dia em que nascemos. Procurou a sua, a da sua mãe e por fim a do seu pai. Percebeu que a do pai era uma música que ela ouvia há anos e que sempre que a ouvia chorava e pensava, automaticamente, nele. Tinha até, há algum tempo, dito isso a um amigo. Aquela música era ele, pensou.

Arrepiou-se quando percebeu, através daquele programa, que a música era a mesma que ela já tinha sentido como dele. Para ela aquilo teve um significado profundo, uma espécie de mensagem, que talvez apenas significasse que ele ainda aqui estava. Tentou contar isso a todos os que gostavam dela. Uma espécie de alegria escondida que queria partilhar, uma insegurança que precisava de ser confirmada. Tinha a certeza que quando dissesse todos perceberiam que ele estava com ela e que lhe diriam, contentes, que ele nunca a tinha deixado.

A música significava uma ligação, uma confirmação de presença e de conhecimento.

Disse a quem ela gostava mas, ninguém percebeu e ela fechou-se, ficou pequenina e abandonou-se na cadeira de madeira. Ficou assim durante algum tempo. Depois levantou-se, entrou em casa, demoradamente, e fechou a porta. O inverno chegou.

 

17
Jan16

O tempo

fashion

Estava a conversar com um amigo sobre a questão do tempo e sobre um texto que ele tinha lido sobre isto e perdi-me em mim pensamentos.

O que é, afinal, o tempo?

Para já a ideia que me ocorre é que parece existir uma espécie de dualidade quando pensamos no tempo. O primeiro tem a ver com a relação espacio temporal. Existimos num tempo e num espaço e esse tempo e esse espaço ou são demasiado alargados ou então parece, sempre, que nos faltam. Em segundo lugar parece existir uma espécie de tempo metafísico, incolor, que não é palpavel( não quer dizer que o outro seja) mas quem nem sequer conseguimos quantificar o seu limite ou proporção.

De qualquer forma nós somos seres de tempo e vivemos num tempo. Por vezes o tempo arrasta-nos para longe de nós próprios e outras restringe-nos tanto que quase deixamos de saber quem somos.

Uma coisa é certa: ficamos sempre sem saber o que é o tempo.

17
Jan16

Casual Chic

fashion

Nos últimos tempos tenho deixado de lado os Looks mais casuais e tenho tentado fazer algumas "misturas" com acessórios e algumas peças mais desportivas.

Se alguém que tem o mesmo "problema" aqui ficam algumas sugestões para criar um look casual-chic:

Escolhe 1 ou 2 peças casuais (ou desportivas) para usar

  • Peças desportivas: ténis, t-shirts, peças com riscas, sapatos de vela, qualquer peça associada a um desporto, etc.
  • Peças casuais: calças de ganga, qualquer peça de ganga, leggings, peças largas e descontraídas, vestidos fluidos e/ou de tecidos práticos como o algodão, calças caqui, botas ou botins rasos, etc.

Combina com peças clássicas ou sofisticadas / acessórios

  • Peças clássicas: blazer, casaco tipo chanel, saia lápis, calça clássica a direito, camisa, vestido com corte clássico como o camiseiro, sabrinas, pumps, e outros sapatos fechados, etc. (em tons neutros)
  • Peças sofisticadas: qualquer peça com um tecido mais chic (como seda, pele, pelo, transparências), peças com corte sofisticado como as assimétricas, sapatos com um ar mais chic como sapatos com saltos altos, stilletos ou sandálias com aplicações, peças estruturadas como casacos e jaquetas, peças femininas.
  • Acessórios: malas, brincos, anéis e pulseiras, colar babete ou outro colar statement, óculos escuros, cintos em pele, etc.

 

Aqui fica um exemplo de um look Casual Chic.

 

casual.jpg

 

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

anguícomo

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2