Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

07
Fev16

Esvaziar e encher baús...

fashion

O dia tinha amanhecido luminoso e o sol trocava carícias com as árvores do parque. Quantas vezes se sentara naquele banco e debaixo daquelas árvores e sempre, durante o tempo que estava li, pensava que tinha pouco tempo e que tinha de apressar-se. Na realidade passara a vida numa azafama,  a correr e, agora, que as pernas pouco a deixavam andar conseguia ter tempo para ver e escutar. Olhou para os pássaros que voavam à sua volta, escutou as folhas que dançavam nas árvores e fechou os olhos por um instante. Descobria em cada uma das coisas que conhecia novas matizes e experimentava, a cada dia, renovadas sensações. Suspirou ao mesmo tempo que olhou para o rapaz que, agora, se tinha sentado à sua frente. Sorridente acenou-lhe e ela retribuiu. Ofereceu-lhe uma maçã, uma maçã vermelha e luzidia. Pareceu-lhe que era a maçã mais bonita que já tinha visto. Durante horas falaram de tudo, ou melhor ela falou de tudo. Pela primeira vez, em anos, ela tinha encontrado alguém que a escutasse, que a ouvisse verdadeiramente. Dava a sensação que dentro dela existia um baú onde as palavras tinham sido trancadas; agora, sem que entendesse como, a fechadura tinha sido partida. Quase que podia jurar que até ouvira um ruído da fechadura a quebrar, tal a profundidade do que experimentava. Não conseguia explicar o que estava a acontecer mas, sentia-se tão leve e tão em paz que não conseguia deixar de falar. Contou-lhe dos seus tempos de menina, do vestido preferido, do livro que a fez pensar, do outro que a fez suspirar... falou, mais e mais.

Ele apenas sorria e fazia, sempre, novas perguntas porque ele sentia que tinha em si um baú vazio e que precisava se encher com as palavras dela. Sabia que quanto mais ouvisse mais rico ficaria e sentiu-se, pela primeira vez, ávido de palavras. 

A menina, das pernas e alma cansadas, percebeu que tinha encontrado uma pessoa invulgar, sabia que já ninguém tinha tempo para escutar os outros. Ela própria achava que não tinha interesse ouvir os outros. A admiração que sentira por ele começou quando lhe estendeu a maçã cresceu mais e mais. A conversa durou dias e anos. Os dois abriram um baú. Um que queria esvaziá-lo e outro que, desejava enche-lo. A alma cansada tornou-se cada vez mais leve e sorridente. 

 

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

anguícomo

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2