Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

26
Dez16

O céu numa lata

fashion

 Acordou cedo, com uma ansiedade própria de quem tinha algo importante para fazer. Correu pelas escadas, caminhou pela rua, ainda deserta, e entrou no beco onde ficava a casa da tia de Maria. Era um beco iluminado onde todas as casas tinham pequenas flores azuis nos parapeitos das janelas.

Sempre que a amiga ficava na aldeia era em casa da tia que Maria, ficava. Ela gostava de Maria desde que eram pequenas e nem o facto da amiga ter ido viver para a cidade fez com que se afastassem ou gostassem menos uma da outra.

Bateu levemente e foi a tia que abriu a porta, com ar choroso e triste. Estranhou encontrar a tia de Maria com aquele semblante. Desde que se lembrava ela era alegre e descontraída e muitas vezes acompanhava-as nas risadas e nos passeios. Acompanhou-a para a sala onde Maria se encontrava e não disse uma palavra. Viu a amiga, na penumbra, com rosto magro e com uma expressão muito  abatida. Abraçou-a longamente e , Maria,começou a chorar. Contou-lhe que tinha uma doença rara, que nunca mais poderia ver luz e que os pais tinham decidido que o melhor seria ficar durante uns tempos com a tia, porque tudo ali era mais sossegado.

Ficou quieta, sem falar, com mil coisas a caminharem no seu pensamento. Quis saber tudo, perguntou várias vezes se havia cura e Maria, repetidamente, respondia que não. A partir desse momento em que a amiga lhe contou o seu destino(um fado sem luz, confinado às paredes de uma casa) ela voltava todos os dias e todos os dias tentava que Maria sorrisse. Maria abraçava-a sempre e era, para ela, o melhor momento do dia aquele em que a amiga a visitava.

Um dia, depois de uma luta de cocegas, que as levou ao riso a amiga perguntou a Maria o que é que ela mais desejava. Maria, sorriu, e respondeu-lhe: - Podes apanhar o azul do céu e trazeres-me? (piscou-lhe o olho).

A amiga ficou pensativa, não dormiu nessa noite a pensar no desejo de Maria, mas no dia seguinte subiu a um pequeno monte e pediu ao céu que entrasse dentro de uma lata porque a amiga precisava dele para melhorar.

O céu vaidoso, mas cândido entrou na pequena lata que ela lhe oferecia. Ficou quieto e deixou-se estar enroladinho até que a tampa se soltou e ele viu os olhos mais bonitos que existiam. Nesses olhos viviam os sonhos de uma menina que queria crescer e da amiga que nunca desistiu de querer apanhar o céu para lhe dar.

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

anguícomo

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2