Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

31
Ago15

Hoje apetece-me... falar sobre o Último livro que li

fashion

 

 O REGABOFE de E. Zola

Renata é uma mulher frágil, dona de uma beleza incomparável que é abusada, ainda muito nova, por um homem casado de quem engravida.

Pertencente a uma família da alta burguesia a tia tudo faz para encobrir a esta situação e acaba por casar a sobrinha com o ambicioso Saccard que mal acaba de ficar viúvo vê em Renata a janela de oportunidade para conseguir o que ele sempre quis: ser Rico e influente em Paris. Ainda a mulher está no leito da morte e ele já congemina a forma de conseguir cumprir os seus objectivos.

Renata acaba por perder o filho e coloca-se nas garras de Saccard que, aos poucos e poucos, lhe vai roubando, de forma habilidosa todos os seus bens.

Renata sente-se cada vez mais vazia e sozinha e acaba por encontrar no seu enteado, Máximo, um amigo, um confidente e mais tarde um amante.

O tempo em que a relação dura, Renata sente-se feliz porque se julga amada mas, quando sabe que Máximo vai casar com Luísa, de acordo com um tratado assinado com o seu pai, Renata percebe que não só Máximo nunca a amou como para Saccard ela é apenas um objecto que lhe deu dinheiro. O marido apesar de descobrir o incesto fica indiferente e acaba, até, por gracejar com o filho acerca disso.

Renata ouve e percebe que nunca ninguém a amou e que todos a trataram como uma boneca inerte de quem de uma forma ou outra se aproveitaram. Sente-se Velha e experimenta a ideia de que todos a despiram. Essa nudez envergonha-a e fá-la regressar ao quarto da infância o único sítio onde foi, verdadeiramente, feliz.

Se tivesse de ressalvar uma ideia na história de Renata seria, sem dúvida, esta ideia de ela se sentir nua e despida.

Esta nudez é uma nudez que se assemelha a sujidade, a conspurcação e isso, parece-nos ser dos sentimento mais negativos que alguém pode sentir.

Pouco tempo depois de perceber isso morre, e deixa sobre si a reflexão sobre a forma desumana como os homens trataram e tratam as mulheres. Interessa ter um adorno para apresentar aos amigos, um manequim que se passeie pelos corredores e pelas salas ou interessa conhecer o que de facto é aquela pessoa que durante anos vive ao seu lado?

Renata faz-me lembrar uma leve pluma que foi empurrada ao sabor do vento e que se perdeu, simplesmente, porque não foi amada.

 

2 comentários

Comentar post

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

anguícomo

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2