Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

12
Jan17

Não vale a pena procurarmos fora, os culpados..

fashion

 

Hoje tentei escrever e não consegui. Pensei em tantas estórias e vozes que tenho cá dentro, mas não conseguia faze-las sair. Estavam todos num cantinho assustadas e com medo de se mostrar, ou então brincavam comigo, não sei, talvez nunca o venha a saber.

Vi-as, claramente: as ideias, as emoções e as personagens. Estavam lá todas, como sempre estiveram, só que hoje não quiseram vir à rua.

Então deixei-me estar e tentei lembrar-me de cada uma delas, e a única que me permitiu lembra-la foi a Violeta. Conhecia-a desde pequena, ela já rapariga, eu criança. Lembro-me que tinha grossas tranças pretas e que usava quase sempre uma bata com flores azuis. A mãe não lhe permitia que estudasse porque isso era coisa de ricos, dizia. E Violeta sonhava com um casamento que a libertasse dos  trabalhos que a mãe todos os dias lhe dava e que a faziam andar curvada, tal a violência dos pesos que carregava. O Manuel passava todos os dias pela fonte onde ela levava a roupa branca( a mãe dizia que as máquinas não lavavam bem a roupa) e ficava por ali à conversa com Violeta. Ela achava-o simpático, mas não gostava dele. Porém, todos os dias enchia a sua cabeça com ideias de que se casasse com ele ia ser feliz, não teria aqueles trabalhos e nunca ficaria sozinha. Casou-se tinha dezassete anos, no vestido levava os sonhos e as alegrias da juventude, a esperança, mas levava-se a si. Os dias iam passando e todos os dias tinha mais e mais trabalho, tinham pouco dinheiro, não podia comprar máquinas, nem comer fora, tinha de fazer tudo, sem reclamar. Um dia encontrei-a e levou-me com ela, até à fonte, a água corria, com espuma e cheirava a sabão. Contou-me estórias de quando era pequena e disse-me, baixinho, que queria ser professora para aprender muitas letras, riu-se. No fim acabou por dizer não condenava a mãe ou o marido, por não ter seguido os seus sonhos. Dizia que sempre tinha vivido com ela e que ela, sim, era o seu pior inimigo. Durante anos não vi a Violeta. Voltei para o seu funeral, mas as suas palavras e estórias nunca as esquecerei. Não vale a pena procurarmos fora, os culpados...

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

anguícomo

Segue-me

Follow

Posts mais comentados

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2