Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fashion in the bag

Fashion in the bag

25
Jul18

O pensamento fugia-lhe...

fashion

Esta fotografia de uma mulher sentada à beira de um quebra-mar num porto em Tampa, na Flórida, foi publicada no artigo da National Geographic, “Flórida — a fonte da juventude”, em 1930.

 

A água batia forte na parede de granito creme levantando pequenas ondas com o embate. Ela envergava um vestido preto com um pequeno folho que ondulava a cada movimento da água. Estava sentada na parede com a pernas sobre o mar. Pensava em tantas coisas naquele momento que era difícil responder quando lhe perguntaram em que pensava. Era sempre assim. O pensamento fugia-lhe, ou era ela que escapava quando não queria responder às coisas que significavam. Foi sempre mais fácil ter um pensamento cheio, com mil coisas. Assustava-se quando não tinha coisas em que pensar. Admirava-se quando as pessoas diziam que tinham de descansar a cabeça. Ela era perita em encher a cabeça e em fazer com que ela não descansasse.

Cada vez que lhe perguntavam em que pensava assaltava-a uma alegria inexplicável por quererem saber do que estava para além do visível e do dizível. No entanto, o problema era esse... o dizível... Muitas vezes não conseguia dizer em que pensava e as pessoas ficavam irritadas. Como não sabes em que pensas? - Atiravam ressentidas.

E ela ouvia-se dizer, sem dizer: penso em tantas coisas.

Num campo cheio de margaridas, ou então apenas numa, na brisa suave do fim do dia, num suspiro, num toque, nos seixos frios do rio, numa canção, no abraço do meu pai... em tantas coisas. O estranho é que pensava  nestas coisas no meio de conversas que não eram nada disto. Por vezes conversas com temas sérios, que exigiam respostas sérias e as pessoas irritavam-se, claro que irritavam... e ela não conseguia dizer nada, estava além das suas forças.

O pensamento fugia e as palavras também. Ficava calada, sem saber o que dizer. Sentia um vento forte no campo de margaridas, a brisa desaparecia, o suspiro tornava-se lamento, o toque tornava-se consolo, os seixos magoavam, a música subia de volume e no fim, no final, mais mil novos pensamentos e sempre um abraço onde ela escondia a cara e adormecia.

23
Jul18

Transformação

fashion

     Tenho pensado inúmeras vezes no significado do conceito transformação. Cheguei a analisar o significado da palavra, mas nunca fiquei suficientemente convencida. Transformar é mudar, é certo, mas muda-se o quê? Mudamos o estado, o aspecto, alteramos o interior. Tudo isso, mas não só. Transformar é usar muitas vezes o mesmo vestido com uns botões novos e umas rendas.

Herman Hesse compreendeu bem o conceito de transformação quando sentou Siddharta à beira do rio e o fez escutar. Era o mesmo homem, o mesmo rio, mas era tudo tão diferente, tudo transformado, a começar pelo próprio Siddharta. Quantas vezes ao longo da vida nos transformamos? Quantas vezes seria premente sentarmo-nos quietos, só a ouvir o rio? Por vezes não é possível manter nada do que existe e a transformação interior obriga-nos a vomitar as entranhas e a começar tudo de novo, quase a nascer de novo, outras vezes basta só, como já referi, sentar, escutar, bater as asas  e escolher novos botões. Como sugere a música é tempo de os pássaros chegarem e da transformação acontecer...

16
Abr18

O cinema como ponto de partilha e de encontro

fashion

 

Talvez tivesse quinze ou dezasseis anos quando vi pela primeira vez o "Cinema Paraíso". Passaram vários anos, mas ainda assim não esqueci o impacto do conteúdo do filme. Perpassada pela história de amor que é forte, mas ao mesmo tempo de uma sensibilidade e de uma leveza incomuns, estão muitas outras histórias. Vive-se ali aquilo que era um sinal de que as salas de cinema tenderiam a desaparecer e isso para além de triste era preocupante. O cinema representava, na época representada do filme, muito mais do que a visualização de um filme. Estava patente o convívio entre as pessoas, as partilhas, os encontros. O cinema era um local de encontro, de vivência de experiências, mas acima de tudo de aprendizagem social e cultural. 

Tudo isto para tocar no tema de uma noticia que ouvi esta semana que registava o facto dos jovens na faixa etária dos 20 anos estarem numa situação de isolamento e com cada vez  menos vida social. 

A pergunta que se impõe será a de perceber como serão, no futuro, estes jovens que vivem isolados do mundo, protegidos por monitores de computador e telemóveis?

São preocupantes as escolhas de hoje. Assusta-me o vazio que por aí impera.

Dizia Lévinas que "o estrangeiro que entra em minha casa incomoda-me, tira o meu conforto, mas também pode trazer a novidade". O contacto com as pessoas é difícil, mas sem ele não poderemos evoluir e ser melhores.

15
Fev18

Conhecimento

fashion

 

 

 

Esta semana revi o filme de Bergman "O Sétimo Selo". Incontornável é a cena do filme onde a morte joga xadrez com a alma, com a vida.

No decorrer no filme o actor que protagoniza a vida é enganado e confessa, à morte, a sua estratégia de jogo, contudo sente nas mãos o sangue pulsante e percebe que ainda está vivo. Não entende prontamente o porquê do seu sopro vital, mas uma breve reflexão leva-o a descobrir que o que faz continuar vivo é a procura do conhecimento. Isto extrapolado para os tempos actuais fez-me pensar na quantidade de pessoas mortas, que andam por essa vida e que pensam que estão vivas sem estarem. Quantas há que não procuram conhecer-se, nem pensar a vida. Os apelos para o fácil, o momentâneo e o que não dê trabalho, são fortes. Mas será isso a vida?? Pode ser que sim, mas a reflexão de Bergman remete-nos para o caminho do conhecimento e da profundidade das coisas da vida.

Mais Sobre Mim

A Ler

Palavra da Semana

anguícomo

Segue-me

Follow

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D

blogs portugal

Este blogue tem direitos de autor Copyrighted.com Registered & Protected

A ler 2